Open/Close Menu A Clínica Dentária Braga Parque, tem uma unidade especialista para crianças! Marque já: 253 252 860

Posso fazer tratamentos dentários durante a gravidez?

Em boa verdade a grávida pode e deve realizar tratamentos dentários durante a gravidez, o ideal é realizar no segundo trimestre da gestação, entre o 4º e 6º mês, visto ser o período de maior estabilidade.

As grávidas geralmente não procuram resolver os problemas dentários por causa do receio dos efeitos do tratamento dentário no desenvolvimento do bebé, do desconhecimento da importância da saúde oral na saúde em geral e também do próprio medo dos tratamentos.

Os 3 primeiros meses são os mais importantes no desenvolvimento do bebé, e no terceiro trimestre as mães estão numa fase de maior ansiedade, que associados ao stress da consulta dentária podem aumentar a probabilidade de problemas pré-natais.

É verdade que o ideal será a mulher consultar o Médico Dentista, para ele avaliar o estado da sua saúde oral e fazer todos os tratamentos necessários, de forma a prevenir problemas dentários no desenrolar da gravidez. No entanto, se lhe é detetada alguma lesão (como a cárie, a doença periodontal, etc…) no decorrer da gravidez, deve ser tratada de forma a não evoluírem para infeções, pois estas podem tornar-se prejudiciais para o bebé.

Algumas grávidas no decurso da gravidez chegam mesmo a querer efetuar os tratamentos sem anestesia, mas é errado!!! A anestesia não prejudica o bebé, mas sim a dor e o stress provocado.

O uso raio-x é fundamental muitas vezes para fazer um diagnóstico médico-dentário correto, principalmente em situações de emergência. Os aparelhos atuais são completamente seguros, o nível de radiação que representam é mínimo assim o diz o colégio americano de obstetrícia e ginecologia, por isso não deixe o seu Médico Dentista a adivinhar, faça os exames quando necessário.

A grávida ao cuidar da saúde oral, está a cuidar da saúde do bebé.

Quais as alterações orais durante a gravidez?

Durante a gravidez são várias as alterações na cavidade oral que ocorrem como reflexo das outras alterações a nível hormonal, respiratório, cardiovascular, emocional…

Aumento da vascularização (irrigação) periférica dos tecidos moles, que vai fazer com que os tecidos fiquem mais susceptíveis às bactérias.
O aumento de progesterona no tecido gengival aumenta a síntese de prostaglandina 2, potente mediador da inflamação, sendo a provável explicação para a intensificação do processo inflamatório gengival.
Estas mudanças fisiológicas associadas a uma higiene oral pouco eficiente, pode originar problemas como:

Gengivite: caraterizada por edema e sangramento gengival
Doença Periodontal / Periodontite: doença infecciosa que afeta as estruturas de suporte dos dentes (origina retração gengival e perda de osso e fibras que suportam os dentes)
No caso de infeção periodontal, os lipopolissacarídeos, que são produtos bacterianos, vão para a corrente sanguínea e como resposta imune há aumento da síntese de prostaglandinas, podendo causar atraso do crescimento fetal, parto prematuro e baixo peso.

O melhor conselho é tentar evitar que a doença periodontal se desenvolva.

O tratamento periodontal básico permite eliminar a inflamação e manter uma condição clínica sadia durante a gravidez.
O ditado é velho “Por cada filho a mãe perde um dente”, mas não está correto!! O cálcio está presente nos dentes numa forma estável e cristalina, e não está disponível para a circulação sistémica. Existe sim uma diminuição da produção de saliva, designada por xerostomia, que pode desencadear problemas na saúde oral.
O que fazer para manter uma boa higiene oral durante a gravidez?

A gravidez predispõe a mulher a um risco aumentado de cárie dentária, devendo-se esta situação ao aumento do consumo de hidratos de carbono e aos vómitos matinais recorrentes, que em combinação proporciona uma descida do ph oral e uma diminuição da produção salivar.

Uma escovagem mais preguiçosa, ou a falta dela, origina um acúmulo de placa bacteriana (e o que é a placa bacteriana? É um biofilme constituído por bactérias, saliva e restos alimentares que se formam constantemente e se aderem à superfície dos dentes e gengivas) que juntamente com as alterações hormonais a que a grávida está sujeita dão origem à chamada gengivite.

De modo a evitar estas situações e a manter uma boa higiene oral, deve seguir as seguintes recomendações:

Escovar os dentes sempre imediatamente a seguir às refeições e antes de se deitar
Use uma escova de dureza média
Utilize uma pasta dentífrica fluoretada
Use fio dentário e/ou escovilhão, pelo menos uma vez por dia, de preferência na ultima escovagem do dia
Evitar alimentos açucarados e bebidas gaseificadas, em particular entre refeições
Marque consulta com o Médico Dentista, para garantir que não existem problemas e para que ele a possa aconselhar
Sempre que tiver náuseas e vómitos deve logo de seguida fazer bochecho com uma solução de clorohexidina sem álcool
A Direcção-Geral de Saúde através do Programa Nacional de Prevenção da Saúde Oral disponibiliza a todas as Grávidas 3 cheques dentistas a serem utilizados até 60 dias após o parto.

CLÍNICA DENTÁRIA BRAGA PARQUE © 2018 - DEZVEZESDEZ

Fale connosco 253 252 860 / 967 948 131